Notícias

CAMPANHA DO LAÇO BRANCO - NÃO À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Mobilização dos Homens pelo fim da violência contra as mulheres

#DIREITOSHUMANO | POR SIDNEY | 05 DE NOVEMBRO DE 2019 | 137
A campanha do Laço Branco tem o objetivo de sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher, a partir de diversas ações realizadas por diferentes setores da sociedade que se encontram engajados na luta pela promoção da equidade de gênero e superação das desigualdades...

Em Lima Campos, cidade onde será realizada a CAMPANHA DO LAÇO BRANCO 2019; aconteceu uma reunião no dia 04/11/2019 no Auditório do Centro Administrativo, onde todos os envolvidos (MINISTÉRIO PÚBLICO DO MARNHÃO - Comarca de Pedreiras, SEMMIR - Secretaria Municipal da Mulher e Igualdade Racial e Prefeitura Municipal de Lima Campos) estiveram reunidos para comunicar oficialmente e acertaem detalhes da organização de todo o acontecimento que será realizado no dia 4 de DEZEMBRO/2019. O Dr. Marcos Adriano, juiz da Primeira Vara da Comarca de Pedreiras esteve á frente dando as informações históricas sobre a CAMPANHA DO LAÇO BRANCO, bem como demonstrando a importância da mesma a nível nacional e relacionada às edições anteriores ocorridas em Pedreiras e Trizidela do Vale, cidades vizinhas. A Secretária da Mulher - Srª Cleide Silva e o Prefeito Jailson Fausto alves estiveram também presentes e como anfitriões demonstraram muito interesse em fazer deste acontecimento algo que demonstre acima de tudo que tais problemas realizados ao tema, precisam serem debatidos para que haja controle e desta forma possamos exterminar com estas práticas negativas e hediondas.

Confira imagens e veja o histórico abaixo:

HISTÓRICO:
No dia 6 de dezembro de 1989, um homem de 25 anos (Marc Lepine) entrou armado na Escola Politécnica de Montreal, no Canadá. Em uma sala de aula, ele ordenou que os homens (aproximadamente 50) se retirassem. Assassinou 14 mulheres e depois saiu atirando pelos corredores e outras dependências da escola, gritando "Eu odeio as feministas". Desta forma, ele matou 14 estudantes, todas mulheres. Feriu ainda 14 pessoas, das quais 10 eram mulheres. Depois suicidou-se. Com ele, foi encontrada uma carta que continha uma lista com nomes de 19 feministas canadenses que ele também desejava matar e na qual ele explicitava a motivação de suas ações, em suas palavras: "mandar de volta ao Pai as feministas que arruinaram a sua vida".
O crime, que ficou conhecido como o "Massacre de Montreal", mobilizou a opinião pública daquele país, gerando amplo debate sobre as desigualdades entre homens e mulheres e a violência gerada por esse desequilíbrio social. Assim, um grupo de homens canadenses decidiu organizar-se para dizer que existem homens que cometem a violência contra a mulher, mas existem também aqueles que repudiam essa violência. Eles elegeram o laço branco como símbolo e adotaram como lema: jamais cometer um ato violento contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência.

 

Deixe seu comentário